• CIDI

Argumentos Para A Existência dos Seres Invisíveis


Uma vez que o nosso poder sensorial é limitado, não é inteligente negar a existência de reinos além dos nossos sentidos. Também, o que sabemos sobre a existência é muito menor do que o que não sabemos sobre ela. Nossas ciências continuam em sua “infância”, e o futuro testemunhará deslumbrantes descobertas científicas e desenvolvimentos.


As ciências são suportadas por teorias e se desenvolvem através de investigações com experiências e erros daquelas teorias. Numerosos fatos que eram uma vez considerados verdadeiros são conhecidos agora como incorretos. Nós aceitamos inquestionavelmente, e sem bases científicas, a existência de muitas coisas. Desde o início do tempo, a maior parte das pessoas tem acreditado na existência de espíritos e anjos, gênios e o Demônio; Portanto, parece mais científico permitir sua existência na teoria e então investigá-la. Negando a sua existência não é científico, uma vez que tal julgamento ou conclusão deve ser baseado em prova concreta. Mas ninguém pode provar e, portanto, alegar cientificamente que reinos invisíveis não existem.

Muitas qualidades físicas (isto é, calor e frio), e qualidades abstratas (isto é, beleza e charme, sentimento de alegria, tristeza e amor), podem ser experimentadas diretamente e medidas até certo ponto. Os materialistas atribuem esses processos bioquímicos no cérebro, e alguns cientistas (como psicólogos e psiquiatras) continuam tentando explicá-los por leis naturais ou físicas. Porém, nosso lado não físico (nominalmente, os sentimentos de cada pessoa, crenças, potencialidades, desejos etc.) é muito profundo para ser explicado pela física, química ou biologia. Os crentes podem e observam quanto mais forte sua crença, mais profunda e mais regular a sua adoração; quanto mais elevada a sua moralidade, mais radiante e louvável os seus rostos parecem. Podem, tais coisas, ser explicadas com meros termos físicos?



ARGUMENTOS PARA A EXISTÊNCIA DOS SERES INVISÍVEIS


Vamos considerar alguns argumentos positivos para a existência de seres espirituais.


A matéria serve a vida, e não o contrário. A ciência não consegue explicar a vida ou como a matéria orgânica adquire vida. Apesar da matéria parece ser a base para ou serve como um receptor da vida, certamente não é o seu originador. Assim, a vida é enviada das dimensões imateriais da existência. Allah infunde na matéria ou nas substâncias inorgânicas através de algo imaterial e invisível. Nós chamamos isso de espírito. A característica particular de cada espírito torna cada indivíduo único, apesar de todos serem formados dos mesmos elementos físicos.


A vida não depende da matéria. Pelo contrário, a vida transforma um corpo minúsculo maior do que um muito grande. Por exemplo, a vida torna uma mosca ou pássaro maior do que uma montanha. A vida capacita uma abelha de reclamar toda a terra como seu jardim, estabelecer relações com todas as flores, e entrar em transações com elas. Novamente, quanto mais refinada

a matéria, mais desenvolvida e ativa vida se torna. O desenvolvimento da vida e a atividade não se importam com o tamanho físico. Uma mosca ou uma pulga é mais ativa e tem os sentidos mais aguçados do que um camelo ou rinoceronte.


Este mundo é a arena em que Allah manifesta Sua Vontade através das causas naturais. A vida é o resultado da manifestação diretade Seu Nome, o Eterno. Assim, à medida que a ciência insiste

em seus positivistas, mesmo materialistas, ponto de vista, nunca penetrará o mistério da vida.


Os anjos são seres puramente espirituais que representam os aspectos puramente bons na existência, enquanto Satanás e seus seguidores representam seus aspectos puramente maus. Allah é Único e Infinito, sem oposto. Todos os outros seres e existentes possuem opostos. Portanto, os anjos representam o nosso bom aspecto enquanto Satanás representa os nossos maus aspectos. Os anjos nos convidam para o nosso aspecto puramente espiritual ou angelical, enquanto Satã nos tenta na direção do mal. O resultado da luta, tanto em nós como em todo o universo, vem acontecendo desde o início da existência. Cada um sente um estímulo na direção do bem e do mal ao mesmo tempo. O primeiro vem dos anjos e o nosso espírito impoluto; o último provém de Satã colaborando com o nosso eu carnal, que representa o nosso aspecto animal.


A relação do corpo-espírito é similar à relação entre a eletricidade e a fábrica que funciona com eletricidade. Se não houver eletricidade, a fábrica é reduzida a um monte de sucata. Da mesma formaquando o espírito abandona o corpo devido a alguma ruptura ou desconexão (isto é, doença ou morte), tornamo-nosnão mais do que uma massa de carne e ossos que se decompõem

em solo. Isso mostra que a nossa existência real e única depende desse espírito.


Nós aceitamos a existência das leis naturais e de forças inquestionáveis, e mesmo vamos tão longe ao ponto de atribuirmos todos os fenômenos a elas. Nós atribuímos o crescimento de uma minúscula semente em enorme e elaborada árvore à lei da germinação e ocrescimento naquela semente e que o incrível equilíbrio do universo para as leis de atração e repulsão. Mas ignoramos a vontade absoluta, o conhecimento, o poder, e a sabedoria necessáriapara a existência do próprio universo, a operação e o equilíbrio. O Único, Que possui Vontade Absoluta, Conhecimento,Poder, e Absoluta Sabedoria utiliza seres poderosos e invisíveis (anjos) como ventos ou tempestades e outras coisas mais poderosas do que forças ou leis naturais, por trás das forças naturais e leis que os tornam operantes.


Em acréscimo aos teólogos quase todos os filósofos muçulmanos e mesmo todos os filósofos orientais concordam que os anjos e os espíritos existem.Eles apenas têm nomes diferentes para eles. A Escola Peripatética de filosofia (Machcháiyun), apesar de ser inclinada para o racionalismo, e mesmo para o materialismo, admite a existência de anjos sob o pretexto de que cada espécie tem uma essência incorpórea e espiritual. Os iluministas (Ichraquiyun) também aceitam a existência de anjos, chamando-os (erroneamente) de “Os Dez Intelectos e Mestres das Espécies.” Por outro lado, os seguidores de todas as religiões divinas, guiadas pela Revelação Divina, acreditam que há um anjo encarregado de cada tipo de existência, e os denominam: Anjo das montanhas, anjo dos mares, anjo da chuva, e assim por diante. Mesmo os naturalistas e materialistas que se restringem ao que veem, admitem a existência de anjos, que eles denominam de forças difusas.1


Todos os profetas, em número de 124 mil, em religiões de fontes fidedignas reconhecem a existência de anjos, espíritos, gênios e Satã. Todosos sábios religiosos e teólogos concordam nesse reino invisível de existência. Nós apenas necessitamos dizer que dois especialistas de um campo são preferíveis a milhares de leigos. Emadição, é um fato estabelecido que uma vez um assunto é confirmado por duas pessoas, a sua negação por milhares de outrosnão tem peso. Além disso, todos os adeptos e seguidores de quase todas as religiões aceitam a existência de tais seres.


Todas as escrituras divinas registram a existência de seres espirituaise espíritos humanos, bem como a história de Satã e como ele nos tentou. Além disso, alguém pode duvidar da afirmaçãodo Alcorão e o testemunho e as experiências do Profeta Muhammad? (Que paz e bençãos de Allah estejam com ele)2 As provas com autoridade divina do Alcorão, a missão de profecia, e a profecia de Muhammad e de todos os outros profetas, também, provam a existência do reino invisível e, portanto, a existência de espíritos, anjos, gênios e Satanás.


A melhor e mais racional forma de estabelecer a existência de tais seres é explicada pelo Islam, descrita pelo Alcorão, e foi vista pelo Profeta durante a sua Ascensão através dos céus. O Alcorão explica os significados da existência angelical tão racionalmente que qualquer um pode compreendê-las. Em resumo, elas dizem que a humanidade é uma comunidade responsável pelos mandamentos divinos emitidos dos Atributos Divinos de Linguagem, e que os anjos são uma comunidade cuja “classe operária” é responsável pelas leis divinas da natureza, emitidas pela Vontade Divina. São os serventes honrados por Allah que executam todas as Suas ordens. A existência dos anjos e de outros seres espirituais pode ser estabelecida pela prova de um só anjo. Ao se negar um equivale negar toda a espécie, aceitando um requer a aceitação de toda a espécie.


Um consenso foi formado, especialmente entre os seguidores das religiões,que sempre houve pessoas que conseguem ver e conversar com anjos, gênios, Satanás e outros seres espirituais. Se os anjos não existissem, se nenhum anjo tivesse sido visto, ou sua existência estabelecida através de observação, como poderia uma crença tão divulgada prevalecer? Se essa crença não fosse baseada em fortes evidências, teria chegado a nós apesar da mudança de ideias e crenças e a passagem do tempo? Portanto, podemos concluir que as crenças religiosas na existência de tais seres estão baseadas nas experiências dos profetas e dos sábios religiosos. Tais narrativas foram narradas por fontes fidedignas.


 

1 Said Nursi, The Words (As Palavras), “The 29th Word” (A 29ª Palavra), 2 (Izmir, Turkey: Kaynak AS, 1977), 196-97.


2 Na literatura tradicional islâmica, cada menção do Profeta é seguida pela essa frase de bênção, é uma obrigação religiosa

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo