• CIDI

O Decreto Divino, o Destino e Livre-Arbítrio Humano

Atualizado: 13 de ago. de 2021

A palavra árabe traduzida como destino é qadar. Na sua derivação, essa palavra também significa determinação, dando certa medida e forma, dividindo e julgando. Os sábios muçulmanos definem-na como medida divina, determinação e juízo na criação das coisas. Antes de discutirmos o Decreto Divino e o Destino, vamos considerar os seguintes relevantes versículos:


“Ele possui as chaves do desconhecido, coisa que ninguém, além d’Ele, possui; Ele sabe o que há na terra e no mar; e não cai uma folha (da árvore) sem que Ele disso tenha ciência; não há um só grão, no seio da terra, ou nada verde, ou seco, que não esteja registrado no Livro esclarecedor.” (6:59).


“E não há mistério nos céus e na terra que não esteja registrado no Livro esclarecedor.” (27:75).

“Nós ressuscitaremos os mortos, e teremos registrados os seus rastros e as suas ações, porque anotaremos tudo num Livro esclarecedor.” (36:12).


“Perguntaram: Quando se cumprirá tal promessa? Dizei-nos, se estais certos. Responde-lhes: Só Allah o sabe, e eu sou unicamente um elucidante admoestador.” (67:25-26).


“Sim, este é um Alcorão Glorioso, inscrito em uma Tábua Preservada.” (85:21-22).


De certo modo, o Decreto e o Destino significam a mesma coisa. Em outro sentido, porém, o Destino significa predeterminar ou preordenar, enquanto o Decreto significa implementar ou colocar em efeito. Para ser mais preciso, o Destino significa que tudo que existe, desde as partículas subatômicas até o universo como um todo, é conhecido por Allah, exaltado seja. O Seu Conhecimento inclui todo espaço e tempo, enquanto Ele Próprio é absolutamente livre de ambos. Tudo que existe está em Seu Conhecimento, e Ele designa certa forma, extensão da vida, função ou missão, e certas características para cada e toda coisa. Considere a próxima analogia: Os autores têm pleno conhecimento dos livros que irão escrever, e arranjam seus conteúdos antes de escrevê-los. Nesse sentido, o Destino é quase idêntico ao Conhecimento Divino ou é um título do Conhecimento Divino. Portanto, é também chamado de Suprema Tábua Preservada ou Guardada (ou o Registro Manifesto). O Destino também significa que Allah faz tudo de acordo com certa e apropriada medida e em balança precisa:


“Allah sabe o que concebe cada fêmea, bem como o que absorvem assuas entranhas, o que nelas aumenta e o que diminui; e com Ele tudo tem sua medida apropriada.” (13:8).



“O sol e a lua giram (em suas órbitas). E as ervas e as árvores prostram- se em adoração. E elevou o firmamento e estabeleceu a balança da justiça), para que não defraudeis no peso. Pesai, pois, escrupulosamente, e não diminuais a balança!” (55:5-9).


A medida apropriada e a balança, a ordem e a harmonia no universo mostram claramente que tudo é determinado e medido, criado e governado por Allah, exaltado seja. Portanto, o Destino Divino existe. A aceitação do determinismo por muitas pessoas, incluindo mesmo alguns marxistas, para explicar essa óbvia ordem universal, é uma tácita aceitação do Destino. Mas temos de esclarecer um ponto aqui: De acordo com o Islam, o determinismo absoluto não pode ser usado no contexto da ação humana.


Todas as sementes, medidas e proporcionadas formas, e ordem e a harmonia extraordinária do universo (que tem continuado por bilhões de anos sem interrupção ou desvio) demonstra que tudo ocorre de acordo com a absoluta determinação de Allah, exaltado seja. Cada semente ou óvulo é como um caso formado pelo Poder Divino em que o Destino Divino insere a história da vida futura de uma planta ou de um ser vivo. O Poder Divino emprega átomos ou

partículas de acordo com a medida estabelecida pelo Destino Divino, para transformar cada semente numa específica planta, e cada óvulo fertilizado num ser Vivo específico. Isso significa que a história da vida futura dessas entidades, bem como os princípios controlando suas vidas são pré-gravadas na semente ou no óvulo fertilizado como determinantes fatores e processos.


As plantas e os seres vivos são formados dos mesmos materiais básicos. Porém, há quase infinitas variedades entre espécies e indivíduos. As plantas e os seres vivos crescem dos constituintes elementos básicos, e apresentam grande harmonia e proporção. Assim, há abundantes diversidades que nos forçam a concluir que cada entidade recebe específica forma e medida. Essa específica forma e medida são estabelecidas pelo Destino Divino.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo