SURA 97

AL-QADR (O DECRETO)

Período de Meca

Esta Sura de 5 versículos leva o seu nome da palavra al-Qadr (O Decreto, Poder, Destino, Medida,) no primeiro versículo. É sobre a Laylat al-Qadr (Noite do Decreto), que ocorre na terceira parte do mês sagrado do Ramadan. Passar esta noite abençoada em devoções é de grande valor.

 

Em Nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

 

1. Nós certamente o enviamos (o Alcorão) na Noite do Decreto e Poder.

 

2. O que te fará entender o que é a Noite do Decreto e Poder?

 

3. A Noite do Decreto e Poder é melhor do que mil meses.

 

4. Nela os anjos descem o Espírito, com a permissão de seu Senhor com Seus decretos para cada caso –

 

5. (Sendo) mercê pura e segurança (de todos os infortúnios, para os servidores que passam em devoções na apreciação de seu valor), (sendo) até o nascer da alvorada

 

Como é explicado na Sura 44, todo evento tem existência eterna no Conhecimento de Deus. Uma vez que Ele é absolutamente incontido pelo tempo e pelo espaço, não há divisões do passado, do presente e do futuro em Seu Conhecimento, em Que todo o tempo é um ponto ou o presente. Criando significa que Ele dá existência externa aos “arquétipos” em Seu Conhecimento de acordo com as medidas do mundo a quem as coisas pertencem. Sua vontade para as coisas e os acontecimentos do mundo material é que eles seguem um processo, a fim de vir a ser. Quando Deus deseja uma coisa para uma coisa individual a vir a acontecer, ou um evento individual a ter lugar, Ele decreta que seja com a sua própria identidade particular. Podemos descrever isso como cada coisa e evento sendo identificado com a sua natureza particular pelo Destino Divino, como referido no versículo 15:21.

 

O destino transfere esse evento ou coisa do reino do conhecimento para o domínio do Poder Divino e o Poder Divino o cria de acordo com as medidas determinadas pelo Destino. (Devemos sempre ter em mente que todas as explicações a respeito de Deus são em relação a nós ou a partir de nossa perspectiva, e de acordo com as nossas medidas em nosso relacionamento com Ele). Assim, a cada ano deve ter uma identidade particular e importância para os atos do Destino Divino e Poder durante toda a história do universo em geral, e da humanidade, em particular, e há uma noite especial em cada ano, em que cada coisa ou ser que Deus quis vir à existência, e cada evento que foi querido ocorrer durante esse ano é identificado ou particularizado e transferido do Conhecimento Divino à disposição do Poder Divino.

 

Como é entendido a partir de outros versículos relevantes, tais como: 2:185, que afirma que o Alcorão foi revelado no Ramadan, esta noite é a Noite do Decreto, Poder e Medida. Uma vez que esta noite ocorre no mês de Ramadan, de acordo com o ano lunar, que é 11 dias mais curto do que o ano solar, qualquer noite do ano solar pode ser esta noite, uma vez a cada 354 anos. O Alcorão é enviado de duas formas: uma em sua totalidade, e outra em partes. Os intérpretes do Alcorão dizem que o Alcorão foi enviado em sua totalidade da Suprema Tábua Preservada para o céu do mundo ou Bayt al-Ma’mur. Não sabemos a natureza precisa dessa Bayt (Casa), e do Alcorão sendo enviado para baixo ou para o céu do mundo. No entanto, à luz dos versículos 44: 1-6, pode-se dizer que, como cada Livro Divino foi identificado com a sua natureza especial em sua totalidade pelo Destino, ou transferido em sua totalidade a partir do Conhecimento de Deus ou da Suprema Tábua Preservada ou do Livro Mãe, o Alcorão também foi identificado em sua totalidade, ou transferido da mesma fonte original na Noite do Decreto, Poder e Medida. Os anjos, que são chamados de Mensageiros em 44: 5 têm certos deveres em relação aos assuntos do universo, e as vidas dos seres. Entre eles, estão os designados de trazer a Revelação Divina aos Profetas, ou seja, Gabriel e seus assessores. Eles recebem os decretos de Deus e partem para realizá-los. Eles também descem com a graça especial de Deus, misericórdia e segurança durante a Noite do Decreto, Poder e Medida. Quanto ao Espírito, ele deve ser um anjo-como ser. Segundo o Imam al-Ghazáli, ele é um anjo (ou anjo-como ser) a quem Deus emprega em soprar o espírito de cada pessoa em seu corpo.

 

Bediuzzaman Said Nursi sustenta que há um espírito representando cada coisa, e cada ser. Portanto, o Espírito pode ser o responsável se para todos os espíritos, que representa a sua adoração e apresenta-os a Deus. Durante a Noite do Decreto, Poder e Medida, ele pode descer para soprar a paz, a vivacidade e a alegria nos crentes que se mantêm em vigília. (Deus sabe melhor.)