SURA 39

AZ-ZUMAR (OS GRUPOS)
Período de Meca

Esta Sura de 75 versículos foi revelada nos meados do período de Meca, quando as perseguições aos crentes tinham aumentado. Deriva seu nome da palavra Zumar (Os Grupos), que ocorre nos versículos 71 e 73. Ela expõe os sinais da Unidade de Deus no mundo natural e enfatiza o absurdo da associação de parceiros a Ele. Ela aponta para a emigração dos crentes que estavam sofrendo grandes dificuldades em adorar a Deus em sua terra natal. Ela declara que não pode haver reconciliação entre acreditar na Unidade de Deus e associar parceiros a Ele. Também nos lembra da Outra Vida, onde as pessoas vão ver o resultado de suas ações neste mundo.

Em Nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

 

1. (Este é) o Livro que está sendo enviado em partes de Deus, o Glorioso, com poder irresistível, o Sábio.

 

2. Temos-te enviado o Livro com a verdade (incorporada nele, e com nada de

falso nele). Por isso, adora a Deus, com sincera fé n’Ele e pratica a religião puramente por Sua satisfação.

 

3. Cuidado! É a Deus apenas que toda a fé sincera, adoração e obediência são devidos. No entanto, aqueles que tomam, além dele, outros (anjos, gênios, ou seres humanos) para tutores e confidentes (confiando seus negócios e) dizem: “Nós os adoramos por nenhuma outra razão do que podem nos aproximar de Deus.” Deus julgará entre eles (entre aqueles que adoram e obedecem a Deus exclusivamente e aqueles que associam parceiros com Ele) sobre o que divergem. Deus não guia quem é mentiroso farsante e ingrato.

 

4. Se Deus quisesse tomar para Si um filho, certamente Ele poderia escolher qualquer coisa que Ele quisesse de tudo o que Ele criou. Glorificado seja (e exaltado seja de ter filhos). Ele é Deus, o Único, o Irresistível (com domínio absoluto sobre tudo o que existe).

 

5. Ele criou os céus e a terra com prudência (significativamente, e com um propósito definido, e em bases sólidas de verdade). Ele enrola a noite no dia, e enrola o dia na noite (até que um cobre o outro completamente). E Ele submeteu o sol e lua (a Sua ordem), cada um segue o seu curso por um período designado (por Ele). Fica ciente! Ele é o Glorioso, com poder irresistível (capaz de punir aqueles que se opõem a Ele), o Perdoador (Quem perdoa aqueles que se voltam para Ele em arrependimento).

Esta é uma semelhança muito clara, que faz alusão tanto à terra estar sendo arredondado e as diferenças nos tempos do nascer e do pôr do sol. Como um turbante enrolado em torno da cabeça até que esteja completamente coberta, Deus envolve as linhas de dia e da noite ao redor da terra até que um cubra o outro completamente

6. Ele criou-vos de um único ser humano, e então fez dele a sua companheira, e vos enviou oito espécies de gado em pares. Cria-vos no ventre de vossas mães, uma ação e fase de criação após a outra, em três véus de escuridão. Este é Deus, vosso verdadeiro Senhor (Quem vos cria e sustenta): A Ele pertence a soberania (absoluta propriedade e domínio de tudo). Não há outra divindade além d’Ele. Como, então, virais para (diferentes tipos de crença)?

Oito em pares (ver Sura 6: 143-144): duas ovelhas, duas cabras, e, igualmente, de camelos há dois, e de bois há dois. A frase: “e vos enviou” significa que eles estão entre as graças de Deus que Ele concedeu dos tesouros que Ele mantém. Em outra parte (Sura 15: 21), Ele afirma: “Não existe coisa alguma, mas os tesouros (para sua vida e sustento) que não estejam em Nosso poder, e não a enviamos, exceto na medida devidamente determinada”.

 

“Cria-vos no ventre de vossas mães, uma ação e fase da criação após a outra”, se refere aos estágios que o embrião passa por dentro do útero. Estes são explicados na Sura 22: 5: “Então (Nós vos criamos) de uma gota de fluido (seminal), então a partir de um coágulo apegado (à parede do útero), e depois de um embrião (mastigado) em parte, em forma e em parte amorfo, e diferenciado e indiferenciado”, e na Sura 23: 14: “Então convertemos o óvulo fertilizado num coágulo apegado (à parede do útero), e (mais tarde em sequência) convertemos o coágulo agarrado num feto (mascado), e cobrimos o feto (mascado) com ossos fixos, e revestimos os ossos de carne. Então, o desenvolvemos em outra criatura”.

 

Três véus de escuridão deve ser a parede abdominal anterior, a parede uterina, e a membrana amniótica. Embora existam outras interpretações desta declaração, o que foi apresentado aqui parece o mais lógico para os embriólogos modernos a partir de um ponto de vista embriológico.

7. Se não acreditais nele (por ingratidão), mas certamente Deus é absolutamente independente de vós. Ele não está satisfeito com a ingratidão e a incredulidade de Seus servos, Em troca, se agradeceis (e acreditais), Ele fica satisfeito convosco. E nenhuma alma suportará (e é feita para suportar) a carga do outro. Então, para o seu Senhor é o vosso retorno, para que vos faça entender tudo o que estáveis fazendo (e chamar-vos para prestarem conta). Certamente ele tem pleno conhecimento do que está escondido nos peitos.

 

8. Quando a aflição, atinge o ser humano, ele suplica ao seu Senhor voltando-se a Ele (em contrição) e, depois, quando ele concede um favor a ele, esquece-se de que suplicou a Ele antes, e atribui rivais a Deus, para que ele (próprio se perde e) desviar (outros) de Seu caminho. Dize (a tal pessoa): “Desfruta a vida em sua incredulidade por um tempo! Serás com certeza um dos companheiros do Fogo.”

 

9. É aquele que adora a Deus devotamente nas vigílias da noite prostrando e em pé, que teme a Outra Vida e espera a misericórdia do seu Senhor (a ser comparado aos outros)? Dize: “poderão equiparar-se os que sabem e os que não sabem?”6 Apenas as pessoas com discernimento irão refletir (sobre a distinção entre o conhecimento e a ignorância, e a obediência a Deus e a desobediência) e estão atentos.

Embora o versículo declara a verdade de que o conhecimento e a ignorância não podem ser iguais, e os que sabem e os que não sabem nunca são iguais, aqui ele chama a atenção para o fato de que aqueles que têm o verdadeiro conhecimento de Deus e agem em conformidade, e aqueles que são desprovidos de conhecimento de Deus e, portanto, quer acreditam n’Ele ou associam parceiros a Ele, não podem ser iguais. Qualquer conhecimento com base no conhecimento de Deus é o verdadeiro conhecimento, e em ambos os mundos, é benéfico para aqueles que a têm. No entanto, quem não tem (verdadeiro) conhecimento de Deus, e não pode encontrar um ponto de confirmação em seu coração através do qual qualquer conhecimento que obtém do mundo externo e seu mundo interior aumenta ou reforça a sua fé, é ignorante. Mesmo que ele absorvera milhares de ramos da ciência, a sua ignorância só é agravada por aquela ciência.

10. Dize (citando-Me): “Ó servos Meus que acreditam! Mantende-vos afastados da desobediência a vosso Senhor, em reverência por Ele e piedade. Para aqueles que se dedicam a fazer o bem neste mundo, conscientes de que Deus está-os vendo, há algo de bom (por meio de recompensa). E a terra de Deus é vasta (permitindo adoração). Aqueles que são pacientes (perseverantes na adversidade, adorando a Deus, e abstendo-se de pecados) certamente será dada a sua recompensa sem medida.”

Esta afirmação existe no Alcorão para nos lembrar da importância da emigração pela causa de Deus e para encorajar os crentes em direção a ela, ou para preparar seus corações para ela. (Veja Sura 4: 97; Sura 29: 56.)

 

11. Dize: “Foi-me ordenado adorar a Deus, com fé sincera e praticar a Religião exclusivamente por Ele.

12. “E foi-me ordenado ser o primeiro muçulmano (na fé e submissão a que me foi ordenado para transmitir a vós).”

 

13. Dize: “Eu temo, se eu desobedecer a meu Senhor, o castigo de um dia incrível.”

 

14. Dize: “Adoro a Deus, com fé sincera n’Ele e pratico a Religião exclusivamente por Ele.

 

15. (Quanto àqueles de vós que rejeitam a minha chamada,) adorai, então, o que vos afasta d’Ele (estais avisado das consequências).” Dize: “Certamente os perdedores são aqueles que vão arruinar a si mesmos e suas famílias, no Dia da Ressurreição.” Saibam! Essa é a evidente perdição.

 

16. Para eles haverá camadas escuras de fogo por cima deles, e camadas escuras por baixo deles. Com isto Deus adverte Seus servos. Ó Meus servos, afasta-vos de Me desobedecerem, sede reverentes e piedosos (e assim merecerão Minha proteção).

 

17. Quanto àqueles que evitam as falsas divindades e os poderes do mal (instituindo padrões de fé e regras a despeito de Deus) - longe de adorá-los – e se voltar para Deus em penitência, para eles haverá boas novas. Portanto, daí as boas-novas aos Meus servos,

 

18. Que, ouvem as palavras, e seguem as melhores delas (da melhor maneira possível, e até mesmo procuram o que é melhor e mais reto). Esses são os que Deus tem guiado, e esses são pessoas de discernimento.

A humanidade, por nossa natureza primordial, procura o que é bom e certo. Quando uma pessoa encontra o que é bom e certo e o que é mau e errado, ela tende a preferir o que é bom e direito. E quando se está entre o que é bom e certo e o que é melhor ou o mais certo, a pessoa tende a seguir o último. É virtuosidade seguir o que é melhor ou mesmo o melhor, mas alguém em uma congregação ou comunidade não deve criticar os outros que seguem o que é bom e certo apenas porque não buscam o que é melhor e mais certo.

19. E aquele, contra quem se cumpriu a palavra de (Deus) e a punição foi justificada e executada (pode ser comparado com quem será recompensado com o Paraíso)? Poderás, então, salvar quem está no Fogo?

 

20. Mas aqueles que se guardam da desobediência a Deus, reverenciando-O e tendo piedade, haverá mansões imponentes construídos um sobre o outro, abaixo dos quais correm os rios. (Essa é) a promessa de Deus. Deus nunca deixa de cumprir Sua promessa.

 

22. É ele (que executa lições dos atos de Deus no universo e assim), cujo peito Deus expandiu-se para o Islam, de modo que ele segue uma luz do seu Senhor (pode esse homem ser comparado a alguém cujo coração está fechado para qualquer lembrança de Deus e, portanto, para o Islam)? Então ai daqueles cujos corações estão endurecidos contra a lembrança de Deus (e quem não aprende nada de Seus sinais e Revelações)! Esses estão perdidos em evidente erro.

 

23. Deus envia em partes as melhores palavras como Livro totalmente consistente em si, e cujas declarações corroboram, expõem e se referem um ao outro. As peles de quem se arrepiam por temor a seu Senhor (a audição e a compreensão dele). Então, suas peles e seus corações se sossegam com a lembrança de Deus (o Alcorão). Esta é a orientação de Deus, pela qual orienta quem Ele quer. E a quem Deus desvia, não terá guia algum.

Através de seu estilo, recitação, as questões de que trata, suas promessas e suas ameaças, o Alcorão faz com que a pessoa que lê ou ouve que a tremer. Ela desperta nos corações uma profunda veneração tanto para si mesmo e seu Autor - Deus o Todo-Poderoso. Além dessa majestade, também é tão agradável a todos os sentidos e faculdades que inspira calma e serenidade. Ela satisfaz corações e mentes e resolve todos os problemas intelectuais e espirituais. Assim, qualquer pessoa sem preconceitos e que tem tendência para a crença em Deus Todo-Poderoso não pode ajudar, mas sinto atingido pelo Alcorão. Como o Alcorão e seu Autor, os servos mais próximos de Deus - os Profetas e os santos - também têm algum tipo de majestade e graça, cada um de acordo com seu grau. No entanto, sua majestade, o que mais chama a atenção aos outros sobre eles, envolve uma graça acolhedora. Então, todo mundo se sente temor em seu primeiro encontro com um Profeta ou um santo, e então é a sua graça que os atrai. Esta percepção e sentimento que é a primeira atingida pelo Alcorão, e nossa satisfação com ele, é um grande favor e orientação de Deus. Aquele que não sente medo ou satisfação no rosto do Alcorão é o mesmo que perdeu a capacidade inata para acreditar.

 

24. É ele quem (lançado no fogo sobre o rosto com as mãos acorrentadas ao redor do pescoço,) tenta se proteger com o rosto (tentando mantê-lo afastado) do castigo, no Dia da Ressurreição (pode ser comparado a quem será salvo do castigo daquele Dia)? Será dito aos malfeitores: “Provai (hoje o castigo) pelo que ganháveis (no mundo)!”

 

25. Aqueles que foram antes deles negaram (a Revelação), e assim o castigo lhes sobreveio, por onde não perceberam.

 

26. Assim, Deus os fez provar desgraça na vida deste mundo, mas o castigo da Outra Vida será maior. Se soubessem!

 

27. Seguramente temos proposto para a humanidade neste Alcorão todos os tipos de parábolas e comparações, de modo que eles possam refletir e estarem atentos.

 

28. É um Alcorão em árabe, irrepreensível (livre de qualquer contradição e nada de ofensivo à verdade, à justiça e à razão), para que possam manter-se longe da desobediência a Deus, com reverência por Ele e piedade (para merecer a Sua proteção).

 

29. Deus propõe uma parábola: um homem a serviço de muitos parceiros que continuamente disputam com um outro, e outro a serviço de uma só pessoa: poderão ser equiparados? Todo o louvor e a gratidão são para Deus (o Ú nico Senhor Soberano da criação). Mas a maioria das pessoas não têm conhecimento (do significado desta verdade).

Se todas as coisas não são atribuídas ao Todo-Poderoso na criação e administração, um número infinito de divindades, todos essencialmente oposto, mas ao mesmo tempo idêntico, deve ser reconhecido. Devido à interligação de todas as coisas e a qualidade essencial da Divindade, o seu número aumentará em proporção com o número de partículas e compostos encontrados na criação. Por exemplo, uma divindade que cria uma abelha ou uma uva deve ser capaz de governar e influenciar todos os elementos no universo, como uma abelha ou uma uva é uma miniatura da criação. Então, só há espaço para Um Único Necessariamente Existente. Se as coisas são atribuídas a si mesmas, cada partícula minuta seria uma divindade - uma divindade ter todos os nomes e atributos de Deus Todo-Poderoso, por ter esses nomes e Atributos é uma exigência de ser uma divindade. A única fruta cultivada por muitas pessoas como requer muitas ferramentas como o faz crescer uma árvore com frutos abundantes. Do mesmo modo, os instrumentos, aparelhos, e fábricas são necessários para equipar um exército isto seria o mesmo se apenas um único soldado fosse equipado. A diferença é apenas qualitativa, e da dificuldade que surge sendo produzido por muitas pessoas vão fazer a sua produção quase impossível. Assim, o universo rejeita mais de um criador e administrador, e seu testemunho do seu Criador Único é mais manifesta, radiante, mais clara e expressiva do que o seu testemunho de sua própria existência. Mesmo que se negar a existência do universo, como os sofistas fazem, a existência do Uno, que é poderoso sobre todas as coisas, não pode ser negada. Em resumo: Se as coisas múltiplas inumeráveis não são atribuídas a uma fonte, em seguida, para além de ter de atribuir uma coisa a coisas múltiplas inumeráveis, haveria uma grande quantidade de dificuldades (tantos na quantidade de coisas existentes no universo) para explicar o assunto. Assim, a facilidade aparente e extraordinária de criar tantas espécies distribuídas no mundo inteiro deve vir da Unidade de seu Criador.

 

30. Tu certamente vais morrer (um dia), e com certeza eles (também) morrerão.

31. Então, no Dia da Ressurreição, estareis como litigantes na presença de vosso Senhor.

 

32. Quem, então, está mais no erro do que aquele que fabrica mentira contra Deus, e nega a verdade quando chegar nele? Não existe, acaso, lugar no Inferno para os incrédulos?!

 

33. Quanto aqueles, que apresentaram a verdade e quem a confirmaram, esses são os que reverenciam a Deus, os piedosos.

 

34. Que obterão tudo o que eles desejam, na presença de seu Senhor11. Essa é a recompensa dos dedicados a fazer o bem, conscientes de que Deus está-os vendo.

 

35. Porque Deus lhes apagará (ainda) o pior do que já tenham cometido e lhes pague a sua recompensa, de acordo com o melhor do que eles tenham feito.

 

Deus vai lhes apagar descrença anterior ou parceiros associados a Deus anteriormente e recompensá-los de acordo com suas melhores ações no Islam Deus vai apagar os grandes pecados que tenham cometido antes que atingiram a verdadeira piedade e justiça, e da consciência de Deus está constantemente a vê-los, e Ele irá recompensá-los por suas melhores ações que eles fazem depois

 

36. Acaso, Deus não é suficiente para Seu servo? No entanto, eles procuram assustar-te com aqueles (que eles deificam e adoram), além de Deus. Quem Deus desvia, não terá guia algum para ele.

 

37. E a quem Deus guia, não há ninguém que possa levá-lo ao erro. Não é, acaso, Deus Glorioso com força irresistível, Compensador?

 

38. Na verdade, se lhes perguntares quem criou os céus e a terra, eles certamente vão dizer: “Deus.” Dize: “Então, já pensaste o que invocais em vez de Deus? Se Deus quisesse prejudicar-me, poderiam, acaso, remover o mal (de mim), ou se Ele quisesse favorecer-me com alguma graça, poderiam

eles privar-me dela?” Dize:” Deus me é Suficiente. N’Ele confiam aqueles que estão confiantes (e sabem o valor e o significado de colocar confiança de uns).

39. Dize: “Ó povo meu! Fazei tudo o que pode estar dentro de seu poder, com certeza eu (também) estou fazendo (o trabalho me foi pedido). Com o tempo, sabereis,

 

40. “Quem são eles a quem (no mundo) haverá uma punição que vai humilhá-los, e sobre quem cairá uma punição duradoura (no Outro).”

 

41. Certamente te revelamos o Livro com a verdade para a humanidade (incorporando a verdade, e sem falsidade no mesmo). Então, quem escolher ir para caminho reto, é para o seu próprio bem, e quem quiser se perder, se desviar, será para o seu próprio dano. Tu não és apontado como guardião deles (para assumir a sua responsabilidade de agirem direito).

 

42. Deus toma os espíritos no momento da morte da (alma), e durante o sono daqueles (entes) que não morreram. Assim Ele retém (os espíritos de) aqueles que Ele decretou a morte, e o resto Ele envia de volta (aos seus corpos para viverem) por um período por Ele indicado. Certamente, estes são sinais (lições importantes) para pessoas que refletem e são sensatos.

 

Este verso chama a nossa atenção para uma série de fatos importantes, incluindo o seguinte:

 

• Não é o espírito humano, mas a alma humana que morre. A alma (nafs) é, em um sentido, o próprio ser humano e, portanto, engloba o espírito, e em outro sentido, ele é o centro ou o mecanismo da vida mundana. Quanto ao espírito, que é a fonte de vida corporal e espiritual. Ele tem uma existência independente do corpo, e ele continua a viver após a morte.

 

• A alma humana tem várias dimensões. Estas dimensões são mencionadas pelos estudiosos como o espírito humano, o espírito animal e espírito vegetal. O espírito humano também tem dimensões que são descritas como o espírito que acredita em Deus e adora (os espíritos dos crentes) e do espírito comum a todas as pessoas, o que pensa, aprende, ama etc.

 

• Morte e sono são idênticos em que durante tanto, Deus leva o espírito. No entanto, no momento da morte, Deus não o retorna ao corpo, causando assim a alma morrer, enquanto durante o sono, Ele leva o espírito, mas retorná-lo se ele não ordenou a morte para a alma. Então, na hora da morte o espírito deixa o corpo completamente, mas durante o sono não o deixar completamente e, portanto, continua a sua relação com o corpo. Se o corpo ainda tem um certo grau de vida animal durante o sono, é porque ainda existe uma relação, no entanto, é fraca, entre o corpo e o espírito durante o sono.

 

• A morte é quando o espírito deixa o corpo completamente e começa a outro tipo de vida, que é chamado de vida intermediário (da sepultura) entre este mundo e no Outro. As condições desta vida são determinadas pela crença da pessoa e ações no mundo. O espírito ainda tem uma relação com o seu corpo através da parte que não apodrece sob o solo.

43. O quê! (Deixar de reconhecer que Deus é a única Autoridade sobre o universo e de nada precisa) fizeram para si mesmos, além de Deus, intercessores (que supõem capazes de intervir em suas almas ou mesmo na operação do universo)? Dize: “Por que - Ainda que eles não têm participação no domínio de nada, nem (como ídolos) qualquer sentido ou inteligência?

 

44. Dize: “A Deus pertence exclusivamente toda a autoridade de intercessão, (mesmo se Ele concede qualquer permissão a alguém para que interceda com Ele ou não) Somente a Ele pertence a Soberania dos céus e da terra. Então, a Ele retornareis.”

 

Aqui também há uma referência a apelar a Deus para aceitar as nossas orações para alguns de Seus servos, para ser colocado no lugar d’Ele.

 

45. Quando Deus como Um (e só Deus) é mencionado, os corações daqueles que não acreditam na Outra Vida, em aversão; mas quando aqueles (a quem eles adoram) em vez d’Ele são mencionados, eles ficam cheios de alegria.

 

46. Dize: “Ó􀆵 Deus, Criador dos céus e da terra, Conhecedor do incognoscível (tudo o que está além da percepção sensorial) e do testemunhado (o reino sensorial)! Tu é quem vais julgar entre Teus servos as suas divergências.”

 

47. Se aqueles que cometem o maior erro (associando parceiros a Deus e

recusando-se a acreditar na Outra Vida) possuíssem tudo o que está sobre a terra e outro tanto, eles certamente ofereceriam como resgate para escapar da punição do tormento no Dia da Ressurreição. Algo vai aparecer-lhes de Deus, que eles nunca esperavam.

 

48. Os maus atos que acrescentaram (à sua conta) vão se tornar óbvios para eles, e serão envolvidos (punição prometida de Deus) aquilo de que zombavam.

 

49. Quando uma aflição, acontece ao ser humano, ele Nos implora (para salvá-lo). Então, quando o agraciamos, concedendo-lhe um favor, ele diz: “Consegui isso em virtude de um certo conhecimento que eu tenho.” Não, realmente. Ao contrário, este (favor concedido ao ser humano) é uma prova, mas a maioria deles não sabe.

 

50. Aqueles que viveram antes deles (e adotaram a mesma atitude, e seguiram um caminho similar) falavam (também); mas tudo o que eles alcançaram (no mundo) foi de nenhum proveito para eles.

 

51. As maldades resultantes do que ganharam recaíram sobre eles. Assim irão também recair os maus resultados de que eles ganharam sobre essas (novas gerações) que cometem maldades. E eles nunca serão capazes de frustrar (Nossa vontade).

 

52. Será que eles ainda não sabem que Deus aumenta para quem Ele quer, e restringe (para quem quer)? Certamente, estes são sinais (da verdade clara) para as pessoas que acreditam e que vão se aprofundar na fé.

 

53. Dize: “(Deus vos dá esperança): “Ó servos Meus que se excederam no desperdício (de suas oportunidades e faculdades agraciadas) contra (o bem de) suas próprias almas! Não desespereis da Misericórdia de Deus. Certamente Deus perdoa todos os pecados. Ele é de fato o Indulgente, o Misericordioso.”

Este versículo, em primeiro lugar, contém grandes boas novas, na medida em que declara que não há pecado imperdoável. Ou seja, mesmo que um não acredita em Deus ou associa os parceiros a Ele, ou se a pessoa é um ateu ou materialista, Deus perdoa-lhe fazendo um se arrepender e vem a crer. Segundo, Deus perdoa qualquer um pecador que Ele quer, a menos que um não acredita n’Ele (ou em qualquer outro pilar da fé) ou associa parceiros a Ele (4: 48). No entanto, embora Ele pode perdoar quem Ele quer, Ele fez seu perdão sua dependente de arrependimento e remendar as maneiras de um, como será apontado em versos seguintes. Portanto, este versículo, que contém a maior promessa no Alcorão, é seguido por sucessivas advertências. Este é um dos exemplos mais significativos do método do Alcorão de alertar e incentivar, e adverte contra as pessoas abandonando-se a maus caminhos incutir confiança neles sobre a Compaixão infinita de Deus

54. Voltai-vos para o vosso Senhor em penitência e submetei-vos a Ele totalmente antes que a punição caia em cima de vós (quando será tarde demais, e um reconhecimento da fé ser-vos-á de algum valor), porque depois (disso) não sereis socorridos.

Os dois últimos versos estabelecem três princípios essenciais de fé:

 

• Deus pode perdoar a quem Ele quer, mas na verdade, Ele fez perdão depende de arrependimento e remendar maneiras de cada um.

• Para a salvação eterna, crença e submissão são ambos necessários. Há uma diferença entre ser crente e ser muçulmano. Há dois aspectos para ser um muçulmano. Uma delas é que, se um sinceramente confirma os fundamentos da fé, um é crente e espera-se que viver de acordo com as regras do Islam. Um verdadeiro crente e muçulmano é aquele que sinceramente confirma os fundamentos da fé e cumpre os mandamentos do Islam. O outro aspecto é que um é muçulmano de acordo com a lei, se não se pronunciar qualquer coisa contrária à fé e executa algumas leis islâmicas, tais como, em particular, realizar a oração Jumu’ah (sexta-feira) em uma mesquita e pagar a Esmola Purificadores Prescritos (Zakat). Apesar de uma pessoa pode ser um hipócrita, ele ou ela deve ser tratada como um muçulmano por lei.

 

• O castigo mencionado no versículo 54 pode ser tanto a punição no outro mundo ou um que fará com que o seu arrependimento não o salva mais (Sura 40: 85). Quando os sinais decisivos da morte aparecerem, ou quando o castigo de Deus, depois de muitos avisos (como do tipo de muitos povos antepassados destruí􀆴dos), vem, o arrependimento para a incredulidade ou associar parceiros a Deus, faz a pessoa voltar a crer, não será aceitável.

55. Segue da melhor maneira possível o que te foi enviado de teu Senhor, antes que a punição caia em cima de vós, de repente, sem que estejais cientes (de sua vinda);

 

56. Antes que alguma alma diga: “Ai de mim por ter-me descuidado (das minhas obrigações) para com Deus, pois eu estava realmente entre aqueles que zombavam (da verdade)!”

 

57. Ou (para que não) diga (a título de desculpa inválida): “Se Deus me tivesse guiado, certamente estaria entre os que reverenciam a Deus, piedosos!”

 

58. Ou (para que não) diga quando vir a punição: “Se eu tivesse uma segunda chance (para viver), para que eu possa estar entre aqueles que se dedicam a fazer o bem, conscientes de que Deus está-os vendo!”

 

59. (Mas Deus vai responder): “Não, de fato! Minhas revelações e sinais (da verdade) te chegaram, mas tu as negaste, e cresceste em arrogância (de modo a não os confirmar), e provaste ser um dos incrédulos.”

 

60. No Dia da Ressurreição, verás quem fabricou falsidade a respeito de Deus, com os rostos escurecidos pela dor e pela ignomínia. Não há, acaso, no Inferno um lugar para aqueles que (também) são arrogantes (para terem fé)!

 

61. Mas Deus vai salvar (do Inferno) aqueles que se guardam da desobediência a Deus, com reverência por Ele e piedade, em virtude do que eles têm conseguido (em seguir o caminho de Deus). O mal nunca irá tocá-los, nem se angustiarão.

Há crentes e não crentes - isto é, pessoas de bem e do mal, do justo e pecador – lado a lado no mundo. Da mesma forma, o bem e o mal são intrínsecos à humanidade e existem juntos. Assim, uma educação verdadeira, frutífera requer não apenas encorajamento, despertando desejo, e promessas, mas também alerta desânimo, avisos e ameaças. Esta é o jeito do Alcorão. Ela incentiva a humanidade a fazer o bem e promete recompensa de Deus, triunfo, e felicidade eterna, bem como advertindo e ameaçando com o castigo de Deus. Como visto nos versos que seguem versículo 53, o Alcorão desencoraja as pessoas a pecar com as declarações mais poderosas imediatamente após fazê-los exuberante com a maior esperança e encorajamento.

62. Deus é o Criador de todas as coisas, e ele é o guardião (com poder de disposição) sobre todas as coisas.

 

63. Suas são as chaves dos (tesouros dos) céus e da terra. Portanto, aqueles que não creem nas revelações e sinais (da verdade) de Deus - tais serão os desventurados.

Deus tem dois diferentes conjuntos de leis: as que governam o universo, incluindo os aspectos da vida humana independentes da humanidade (que são sinais de Deus da verdade, e que erroneamente chamamos de “leis da natureza” - estes são o campo das ciências naturais), e sendo o outro a Religião. Ambos exigem obediência. Os resultados para o último geralmente são diferidos para o Além, enquanto os retornos de obediência ou desobediência à anterior geralmente vêm nesta vida. Por exemplo, a recompensa para a paciência é o sucesso, enquanto a punição por indolência é privação. Indústria traz riqueza, e firmeza traz vitória. Assim sendo um muçulmano sincero acreditando exige obediência a essas duas leis. Quando os muçulmanos, além de terem seus fracassos na vida religiosa, se deixarem de cumprir os requisitos da obediência às leis de Deus sobre vida e universo (os sinais de Deus da verdade), se tornam perdedores no mundo perante os incrédulos e serão condenados a perder. No entanto, aqueles (incrédulos) que rejeitam as revelações de Deus (que são também os sinais de Deus da verdade) serão perdedores eternos, como eles vão perder no Outro.

 

64. Dize: “(sendo essa a verdade) tereis ainda coragem de adorar outro, além de Deus, ó ignorantes?”

65. Na verdade, já te foi revelado, bem como àqueles (anjos) enviados antes: “Se associares parceiros a Deus, o vosso trabalho certamente vai dar em nada e certamente estareis entre os desventurados.

 

66. Por outra, adora a Deus somente, e sê um dos agradecidos.”

Tudo o que temos é um favor de Deus, a humanidade verdadeira exige ser sempre grato a Ele. Humanidade de uma pessoa reside em gratidão por qualquer uma boa que recebe, e reconhecimento dos próprios defeitos, falhas, erros e pecados, e sendo arrependido deles, tentando melhorar a si mesmo. Em terminologia corânica, incredulidade e ingratidão são derivados da mesma raiz. Então ingratidão leva à descrença, enquanto gratidão dá origem a crença.

 

67. Eles não têm juízo verdadeiro de Deus, como sendo Deus requer e (tal é o Seu Poder e Soberania que) toda a terra caberá em Suas Mãos, no Dia da Ressurreição, e os céus se enrolarão na Mão Direita Glorificado seja, e absolutamente exaltado acima do que associam a Ele.

 

Como é evidente, e é a Sua soberania sobre o dia em que a trombeta é soprado, o Conhecedor do invisível e a testemunha. Ele é o Onisciente, o Prudentíssimo (Sura 6: 73), Mão e a Mão Direita aludem para o poder absoluto de Deus e domínio sobre todo o universo. Deus age no mundo por trás do véu nominal de causalidade de sabedoria, mas Ele vai exercer o Seu domínio absoluto sobre todo o universo, no Dia do Juízo, sem qualquer véu.

 

68. A Trombeta será soada, e assim todos os que estão nos céus e todos os que estão na terra cairão mortos, exceto aqueles a quem Deus quer isentar. Em seguida, soará pela segunda vez, e verás todos ficou em pé, olhando-se (em expectativa).

O Alcorão menciona três resultados de soprar a Trombeta. (1) A Trombeta será soada, e assim todos os que estão nos céus e todos os que estão na terra vai cair morto, exceto aqueles a quem Deus quer isentar (Sura 39: 68). (2) Em seguida, ele será destruído pela segunda vez, e ver, todos eles ficaram em pé, olhando (Sura 39: 68). (3) No dia em que a Trombeta é soprado, todos os que estão nos céus e todos os que estão na terra será golpeada com choque e terror, exceto aqueles a quem Deus quer isentar. Todos virão à Sua presença, totalmente humilhado (Sura 27: 87). E a trombeta será soada, e ver, saindo dos sepulcros, eles correm diante de seu Senhor (Sura 36: 51). Se considerarmos os resultados de soprar a Trombeta, podemos concluir que será explodido três vezes. No entanto, a segunda parte do versículo diz que ele vai ser soprado para o segundo tempo, e ver, todos eles ficaram em pé, e versículo 36: 51 cita que, ao soprar a Trombeta, os mortos vão correr diante de seu Senhor de seus túmulos. Nós aprendemos a partir do versículo 27: 87 que, quando a Trombeta é soprado, todos os que estão nos céus e todos os que estão na terra será golpeada com choque e terror, exceto aqueles a quem Deus quer isentar, e tudo virá a Sua Presença, totalmente humilhado. Assim, entende-se a partir de versos Sura 27: 87, Sura 36: 51 e a segunda parte deste versículo (Sura 39: 68), que os mortos serão levantados de seus túmulos, a maioria das pessoas atingidas com terror, e todos correm para o seu Senhor após o sopro do Trombeta. Em conclusão, podemos dizer que a Trombeta será explodida duas vezes. Como para aqueles a quem Deus quer isentar de cair morto como resultado do sopro da Trombeta, não é claro quem serão. No entanto, se levarmos em conta os versos Sura 37: 58-59 e Sura 44: 56, que afirmam que crentes experimentam a morte apenas uma vez, enquanto os incrédulos saboreá-lo duas vezes (Sura 40: 11), eles podem ser os espíritos dos crentes que já morreram. O verdadeiro conhecimento repousa sempre com Deus, o Onisciente..

69. E a terra (alterada do que era) será brilhante e claramente visível em toda ela pela Luz de teu Senhor, e o registro (das ações dos seres responsáveis dotados de livre vontade) será exposto, e os Profetas e as Testemunhas serão trazidas para a frente, e todos vão ser julgados (seres conscientes e responsáveis) com a verdade (sobre aquela em que eles divergiam), e não serão defraudados.

 

No Dia da Ressurreição, a terra transforma- -se em outra terra, e os céus, todos eles aparecem diante de Deus, o Único, o Todo-Irresistível (Sura 14: 48). Ou seja, não haverá nada escondido, toda a verdade virá a ser conhecido claramente, e todos vão ver claramente as consequências de seus atos.

 

Os Profetas virão para a frente para testemunhar que transmitiu a mensagem de Deus e explicar como seus povos responderam ao seu apelo, e alguns puros e justos (as testemunhas) serão trazidos para depor sobre a comunicação da mensagem de Deus através dos Profetas e a reação do povo para ela. (Veja Sura 4: 41; 7: 6.)

70. E cada alma será paga segundo o que tiver feito (bem ou mal no mundo), e de fato Ele sabe melhor o que eles fazem.

 

71. Aqueles que não creem (e morrem incrédulos) serão levados para o Inferno em grupos. Quando finalmente lá chegarem, as suas portas serão imediatamente abertas e seus guardiões lhes perguntarão: “Não vos foram enviados Mensageiros dentre vós, recitando-vos as Revelações do vosso Senhor e avisando a respeito do comparecimento deste dia?” Eles vão responder: “Sim, certamente.” Então, o decreto do castigo (de Deus) recairá sobre os incrédulos!

A palavra de punição contra os incrédulos, que o Alcorão se refere a em vários de seus versos (por exemplo, 27: 82, 85), é a palavra do Todo-Poderoso pronunciada quando Ele decretou que a humanidade viveria na Terra: Mas aqueles que não crerem e negarem Nossos sinais (os versículos do Livro revelado como orientação, bem como os sinais em ambos os mundos, interior e exterior, estabelecendo Minha Existência e Unidade e outros pilares da fé), serão os companheiros do Fogo; onde morarão eternamente (Sura 2, 39).

 

72. Ser-lhes-á dito: “Adentrai as portas do Inferno, onde permanecereis eternamente.” Que péssima é a morada daqueles (muito) arrogantes (de crer).

 

73. Aqueles que se mantêm distantes da desobediência ao seu Senhor em reverência por Ele e piedade, serão levados para o Paraíso em grupos. Quando finalmente lá chegarem, as portas serão abertas (como pura graça de Deus), e os seus guardiães irá recebê-los, dizendo: “A paz esteja convosco! Quão excelente é o que fizestes! E serão purificados (dos resíduos imundos de pecado, e livres de todo o sofrimento). Portanto, entrai (no Paraíso), aqui permanecereis eternamente!”

 

74. E eles dirão: “Todo o louvor e a gratidão são para Deus, Que cumpriu Sua promessa para nós, e nos fez herdeiros desta terra (de felicidade), de modo que possamos morar no Paraíso, por onde desejarmos!” Quão excelente é a recompensa dos praticantes (de boas ações, em obediência e devoção a Deus)!

 

75. E tu (ó Mensageiro) vai ver os anjos ao redor do Trono Supremo (de Deus), glorificando seu Senhor com louvores d’Ele. E todos serão julgados com a verdade e a justiça, e vai ser dito (a todas as pessoas do Paraíso): “Todo louvor e gratidão são para Deus, o Senhor dos mundos”

O ALCORÃO Com Interpretação Anotada por Ali Ünal, Tughra Books