SURA 110

AN-NASR (A AJUDA)

Período de Medina

 

Esta Sura de três versículos foi revelada em Medina cerca de três meses antes da morte do Mensageiro de Deus. Trata-se de conclusão do favor de Deus sobre ele durante a sua vida e, portanto, o fim do dever do Mensageiro quanto à Mensagem. Por isso, ela sugere a sua morte iminente. Implica também em uma advertência aos crentes, porque se eles têm sido vitoriosos, devem ficar ainda mais alertas contra os pecados e a entrega a diversões mundanas.

 

Em Nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

 

1. Quando a ajuda de Deus vem e a vitória (que é uma porta para outras vitórias),

 

Em muitas ocasiões, Deus prometeu ao Seu Mensageiro socorro e vitória e declarou abertamente que Ele e Seu Mensageiro irão prevalecer. Por exemplo, a enquanto o Mensageiro e seus seguidores sofreram grandes perseguições nas mãos dos politeístas de Meca, Ele declarou: “Certamente, Nós ajudaremos Nossos Mensageiros, e os crentes que, na vida deste mundo e no dia em que as Testemunhas vão ficar para trás (para testemunharem sobre a resposta das pessoas aos Mensageiros) (Sura 40:51). Em Medina, durante os dias da Batalha de Uhud no 3º ano da Hégira, Ele declarou: “E ainda uma outra (bênção) que amais: a ajuda de Deus e uma vitória próxima virá em breve (o que levará a outras vitórias). Dê boas-novas aos crentes” (Sura 61: 13). E após a Batalha da Trincheira, que teve lugar no 5º ano do Hégira, Ele prometeu: “Deus decretou: “Eu certamente vou Me prevalecer, Eu e os Meus Mensageiros.” Certamente Deus é Glorioso, com força irresistível, Fortíssimo “(Sura 58: 21). No entanto, desde que os seres humanos são testados no mundo, a fim de se prepararem para a sua vida no Outro Mundo, Ele fez a Sua ajuda e vitória dependente dos crentes ajudarem Sua causa: “Ó crentes! Se ajudardes a Deus (lutando pela Sua causa), Ele vai ajudar-vos e firmar os vossos passos (de modo que estareis firmes em Sua causa e, finalmente, vitoriosos)» (Sura 47: 7). Assim, com o socorro de Deus a vitória foi garantida, e isso significava que os crentes tinham ajudado a Sua causa e exercido as suas funções de uma forma que Lhe agradou.

 

Este versículo marca um aspecto importante do milagre do Alcorão e sua autoria Divina. Uma vez que ninguém além de Deus pode falar assim, sobre o futuro. Como se vê nos exemplos acima, Deus claramente declarou que Ele iria completar Seu favor em Seu Mensageiro e levar ele e os crentes à vitória, o que Ele fez.

 

2. E vires as pessoas entrarem na Religião de Deus em multidões,

 

3. Então, glorifica os louvores de teu Senhor e pede o Seu perdão, pois Ele certamente é aquele que transforma o arrependimento em perdão generoso e recompensas adicionais.

 

A fim de glorificar e louvar a Deus e pedir perdão é uma advertência aos crentes que eles nunca devem cair no perigoso erro de atribuir a vitória a eles mesmos, e que eles deveriam sempre ter o cuidado de evitar caírem em pecados depois de uma vitória. A vitória não é a sua realização, mas sim, é Deus quem dá a vitória aos Seus servos. Além disso, podemos suportar as dificuldades e as perseguições, mas é mais difícil ser firme e inflexível contra as tentações da alma carnal, particularmente em tempos de facilidade que vêm depois de anos de privação e perseguição. Podemos ver isso claramente em uma atitude típica do Mensageiro. Enquanto o exército muçulmano estava voltando para Medina, depois de terem derrotado o inimigo, o Mensageiro de Deus (que Deus o abençoe e lhe dê paz) disse-lhes: “Estamos voltando da jihad menor para o jihad maior.” Os companheiros perguntaram o que era o jihad maior, e ele explicou que era a luta contra a alma carnal (al-’Ajlúni, Kachf al-Khafa’, 1: 424).   

 

Em segundo lugar, podemos ter cometido alguns erros e pecados no caminho para a vitória. Portanto, devemos também buscar o perdão para estes. O Alcorão dá grande importância à busca do perdão de Deus, e uma vez que somos falíveis, devemos sempre implorar perdão a Deus. Implorando-Lhe

perdão também corta as raízes do mal e nos ajuda muito a não cair em pecados. Como apontado por ‘Abdullah Ibn’ Abbas, um grande companheiro bem versado na interpretação do Alcorão, esta Sura informou-nos que o tempo do Mensageiro de Deus de deixar o mundo tinha se aproximado. Os Mensageiros foram enviados para transmitir a Mensagem de Deus, e o Último Mensageiro de Deus tinha completado a sua missão, de modo que não havia mais razão para ele ficar no mundo. Isso também nos faz lembrar que os seres humanos têm deveres no mundo, e quando uma pessoa não tem mais nada para fazer no mundo, ou quando ele já não pode mais servir a Deus e Sua causa, não há nenhuma razão para que permaneça no mundo por mais tempo.

 

‘Aicha, a amada esposa do Mensageiro de Deus (que Deus o abençoe e lhe dê paz) nos fala sobre os últimos momentos de sua vida abençoada:

“Eu estava com ele durante seus últimos momentos. Sempre que ele estava doente, ele me pedia a orar por ele e, esperava que a minha oração fosse aceita através da bênção de sua mão auspiciosa, eu segurava sua mão e rezava. Durante sua última doença, eu queria fazer o mesmo e orar, quando de repente ele retirou a mão e disse: “Para ar-Rafiq al-a’la!” (Para o Amigo Altíssimo, ou seja, o Deus Todo-Poderoso) (Al-Bukhári “Magházi”, 78; Musslim, “Salam”, 50, 51).