SURA 93

AD-DUHÁ (A CLARIDADE DA MANHÃ)

Período de Meca

 

Esta Sura de 11 versículos foi revelada em Meca. Ela leva o seu nome da palavra ad-Duhá (Claridade da média manhã) no primeiro versículo. Ela consola o Mensageiro e menciona alguns dos favores de Deus sobre ele.

 

Em Nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

 

1. Pela claridade da manhã,

2. E pela noite, quando cresce escura e serena,

3. O teu Senhor não te abandonou, nem Ele está descontente contigo.

Os juramentos feitos por alguns dos fenômenos do mundo têm uma relação definida com o versículo ou os versículos seguintes. Por exemplo, o prazer e o desprazer de Deus com os Seus servos podem significar um dia de sol

ou de escuridão para eles; assim, momentos felizes e tristes da vida de uma pessoa podem corresponder ao diurno e noturno, respectivamente.

Há, obviamente, muitos outros exemplos de tais correlações a serem encontrados em tais juramentos, e nos fatos ou nas verdades expressas nos versículos que seguem.

 

4. Certamente o que vem depois vai ser melhor para ti do que o que se passou

antes.

Isto significa que o Mensageiro de Deus (que Deus o abençoe e lhe dê paz) foi continuamente promovido a postos mais altos e superiores, e sua promoção ainda continua através das boas ações que cada um de sua comunidade realiza, uma vez que ele foi a pessoa que estabeleceu a Religião do Islam em sua forma última e universal. O versículo também dá as boas-novas que o Islam está sempre no caminho da conclusão em seu próprio tempo, e qualquer movimento islâmico que o segue estará no caminho para o sucesso. Além disso, a Outra Vida estará em todos os sentidos melhor do que este mundo, tanto para o Mensageiro de Deus e para todos os muçulmanos.

5. E certamente Ele vai lhe conceder cada vez mais dos Seus favores um após o outro, que te contentará.

 

Ou seja, você vai atingir o posto de ser bem satisfeito com Deus e Ele estar satisfeito contigo, (que foi especialmente designado para ti). Neste versículo há uma referência ao fato de que na Outra Vida, será dada ao Mensageiro de Deus, a autoridade universal de intercessão, e ele vai interceder em favor de toda a humanidade no Lugar Supremo de Congregação; mais particularmente, ele vai interceder por sua comunidade. Ele foi dos que nunca viveu para seu próprio conforto, mas sempre viveu em prol da felicidade dos outros (Al-Bukhári, “Tawhid”, 36, “Ambiyá”,” 3, Muslim, “Íman”, 320).

 

6. Não te encontrou órfão e te abrigou?

No tempo em que o Mensageiro de Deus (que Deus o abençoe e lhe dê paz) nasceu, seu pai tinha morrido poucos meses antes, e ele perdeu a mãe quando tinha apenas seis anos de idade.

 

7. E não te encontrou desencaminhado (da Mensagem de Deus), e te guiou?

 

Isso se refere tanto à vida do Mensageiro de Deus antes de sua Missão Profética e à cada momento em relação a uma próxima, estando relacionado com o versículo 4 acima. Os versículos 42: 52-53 dizem: “E assim (nas formas mencionadas), temos revelado a ti um espírito de Nosso comando (a Mensagem viva, o Alcorão). Tu não poderias ter conhecido o que o Livro era (com todo o conhecimento que ele contém, e o modo de vida que estabelece), e que fé era (como descrito pelo Livro, e com todos os seus princípios, requisitos e implicações). Mas fizemo-lo uma luz que guia a quem queremos de Nossos servos. E certamente tu (por orientação de Deus) guias (as pessoas) a um Caminho Reto - o caminho de Deus, a Quem pertence tudo quanto existe nos céus e tudo quanto existe na terra. Lembrai-vos: todos os assuntos, em última análise, retornarão a Deus”. Assim, embora o Mensageiro de Deus (que Deus o abençoe e lhe dê paz) nunca e de forma alguma se desviou do Caminho Reto no credo, mesmo antes de sua Missão Profética, ele não recebeu a Revelação durante esse tempo e não foi guiado por ela.

 

8. E não te achou necessitado e te tornou autossuficiente?

 

9. Portanto, não oprimes o órfão;

 

10. Nem censures e te afastes do mendigo.

 

O Mensageiro de Deus (que Deus o abençoe e lhe dê paz) nunca repeliu quem lhe pediu algo. Ele tinha tanta disposição de ajudar a todos que o Imam Busiri diz: “Se ele não tivesse de dizer ‘não’ quando sentado durante a oração, ele nunca teria proferido a palavra “não!” (Todo muçulmano tem de dizer “Eu presto testemunho que não há outra divindade além de Deus”, quando estiver sentado durante a oração.) Apesar de dar a quem pede algo ser uma atitude nobre, isso não significa que devemos dar a cada suplicante, independentemente do que ele pede, independentemente de nossos meios para dar ou das consequências de o fazer.

 

11. E, proclama o favor de teu Senhor!

Essa ordem vale em especial para transmitir a Mensagem de Deus às pessoas.