SURA 108

AL-KAUÇAR (O BEM ABUNDANTE)

Período de Meca

 

Revelada em Meca e tem três versículos, esta Sura leva o nome da al-kauçar (o bem abundante) em seu primeiro versículo. Ela dá ao Mensageiro de Deus as boas novas de que ele vai ser favorecido com incessantes e abundantes bênçãos, e que aqueles que se opõem a ele e o qualificam como alguém sem posteridade serão cortados de cada bem, assim como da posteridade.

 

Em Nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

 

1. Nós certamente te concedemos (incessantes) abundantes bens;

 

Por (incessantes) abundantes bens, o versículo significa que o Mensageiro de Deus (que Deus o abençoe e lhe dê paz) será bem-sucedido em sua causa e, em troca, será favorecido com grandes bênçãos tanto neste mundo como no Outro. Assim, a palavra inclui os sucessos futuros e conquistas do Islam, o amor incomparável de sua comunidade para com o Mensageiro e sua invocação para que Deus lhe conceda bênção e paz e por suplicarem por ele continuamente. Além disso, ao Mensageiro de Deus também será dado o direito de interceder por todos os seres humanos na Outra Vida e será elevado à categoria de ser louvado. Mais uma vez, a sua Religião vai prevalecer sobre todas as outras religiões e sistemas. Tanto o Mensageiro e os membros de sua comunidade serão favorecidos com grandes bênçãos no Paraíso. Os (incessantes) abundantes bens também implicam que o Mensageiro de Deus terá descendentes sempre se multiplicando que irão servir a sua causa ardentemente. Na verdade, não há nenhuma posteridade que se aproxima de sua em número, virtude, ou servindo a causa de Deus.

 

2. Então ora a teu Senhor, e sacrifica (em agradecimento).

 

A oração que o Mensageiro é ordenado a realizar por este versículo deve ser a oração do meio da manhã (Duhá), que, como a Oração Tahajjud, é obrigatória para o Mensageiro e voluntária para os outros muçulmanos. No entanto, o versículo sugere também a Oração do dia religioso do Sacrifício (‘Oração do ‘Id), que é feita na parte da manhã. Foi ordenada em Medina como um ato necessário de culto para todos os muçulmanos. Há duas orações do ‘Id no Islam: ‘Id al-Fitr (que marca o fim de Ramadan e com duração de três dias) e ‘Id al-Ad-há (no décimo dia do mês de Zul-Hijja, e com duração de quatro dias). Pelo sacrifício, o versículo significa que, enquanto o Mensageiro de Deus ofereceu sacrifícios em agradecimento a Deus em Meca, o oferecimento de um sacrifício durante a festa religiosa do Sacrifício foi imposto sobre os muçulmanos como um ato necessário de adoração em Medina. Os muçulmanos que têm a quantidade necessária de riqueza devem sacrificar um animal (uma ovelha ou cabra para uma pessoa, ou um camelo, uma vaca ou um boi até para sete pessoas). Oferecer um sacrifício é incumbência (wajib) a todo muçulmano adulto que tem o niṣsab (a quantidade necessária de riqueza). A diferença entre ter que pagar o zakat e o sacrifício é que o zakat deve ser pago se a quantidade necessária de riqueza tem estado na posse da pessoa por um ano, enquanto um sacrifício deve ser oferecido se a pessoa já tem o necessário ou a suficiente quantidade de riqueza por apenas um dia. O sacrifício deve ser feito em qualquer um dos três primeiros dias do ‘Id al-Ad-há.

 

3. Certamente, quem te ofende, ser-lhe-ão cortados (os bens incessantes, incluindo a posteridade).

 

O versículo, que, aparentemente, significa que a pessoa que satiriza o Mensageiro de Deus será cortada sua posteridade, também sugere que, até o último Dia, aqueles que estiverem com tal pensamento ou ação também serão cortados (cedo ou tarde) de posteridade, e os sistemas anti-islâmicas que eles estabelecem ou apoiam não vão durar muito.