8 de nov. de 2021

PERGUNTA: Se Allah sabe tudo aquilo que vamos fazer, por
qual motivo nos manda para este mundo?

RESPOSTA: Certamente, Allah sabe como nós vamos comportar, mas, mesmo assim, Ele nos envia para este mundo para examinar os talentos com os quais nos forneceu. Nem todas as pessoas têm as mesmas habilidades, uma vez que antes são como minerais que esperam ser refinados.
Por exemplo, os artistas querem expressar seu talento e ser conhecidos por suas obras de arte. Da mesma maneira, a arte, o esplendor e o majestoso da criação revelam Seus Nomes e Atributos Sagrados. Para demonstrar-nos Sua arte (1) criou o universo e expôs nele alguns aspectos de Seu tesouro oculto e misterioso. Para demonstrar-nos como manifestar Seus Nomes, Atributos e Sua Arte Divina, Ele criou o universo passo a passo. Ele nos dá várias oportunidades para que Lhe conheçamos melhor; Ele é o Criador Absoluto que faz tudo a partir do nada, além de conceder tantas benções como Ele deseja.
A humanidade tem sido situada na criação para ser purificada e ser assim preparada para a felicidade eterna no Paraíso. No hadice, o Profeta Muhammad diz: “Os seres humanos são como os minerais. Quem era bom na época da Jahiliyyah – época de ignorância antes da vinda do Islam – também o será no Islam” (2).
Por exemplo, o califa Umar desfrutou da dignidade, da glória e da honra antes do Islam, e continuou com esses bons atributos depois de tornar-se muçulmano (3). Antes de sua conversão, era um homem genioso e arrogante, mas depois se transformou no homem mais modesto e humilde. Por isso, quando vemos pessoas de boas maneiras, dinâmicas, enérgicas e de espiritualidade, logo desejamos que se tornem muçulmanas.
O Islam se encarrega do mineral mais precioso e valioso do mundo que é a humanidade. Os companheiros do Profeta eram cem por cento puros. Os muçulmanos pouco a pouco começaram a perder a pureza. E como resultado disso, tiveram de enfrentar vários problemas.
Só Allah sabe o resultado dessa prova. Por esse motivo, Ele nos põe à prova com nós mesmos, para que sejamos conscientes daquilo que somos na realidade. Essa prova é um processo que define o nosso valor: se nós somos ouro ou prata. Um dia vamos chegar à presença de Allah e teremos de lhe dar explicações sobre tudo o que temos feito: “Porém, as suas mãos Nos falarão, e os seus pés confessarão tudo quanto tiverem cometido” (36:65) (4).
-------------------------------------
(1) Por exemplo, por meio de Seus Atributos de Poder, Conhecimento, Sabedoria, Beleza e Misericórdia.

(2) Bukhári, Imã, 10, Anbiya’. 8-14; Fada’il al-Sahába.

(3) Omar Ibn Al Khattab, o segundo califa do estado islâmico, era um homem de alta posição da sociedade em Meca antes do Islam. Um oponente encarniçado do Profeta, o qual depois da sua conversão se fez um dos mais respeitados muçulmanos, tanto na sua época quanto ao longo da história. Ele era um dos mais ativos jovens da comunidade muçulmana.
(4) No contexto deste versículo, “mãos e pés” simbolizam todas as coisas que nos deixam atuar, como nosso corpo, as faculdades e as oportunidades. Em outros versículos, “olhos, ouvidos e pele” têm a mesma função.